Poucas palavras, muitos dias.

Não estou só mas me sinto solitária. Não estou abandonada mas tampouco me sinto acompanhada. Por que a solidão e ao mesmo tempo a falta dela tem me deixado tão mais sozinha? Pra quê se importar tanto, afinal?
Acaba logo com isso. Simplesmente vai e não volta. Voa, some, se desfaz, evapora, desintegra, escorre pelo ralo, mas que essa sensação me deixe só na minha solidão.

One thoughts on “Poucas palavras, muitos dias.

  1. Triste mas inegavelmente, quase todos ao redor nos acentuam a solidão.
    GK

    ResponderExcluir